//
Social em Movimentos

autresbresils

autresbresils tem escrito 103 posts para Social em Movimentos

Debates e rodas de conversa

 

Terça-feira, dia 9 julho:

    Participantes:
    – Alexis Saludjian, professor Adjunto (Doutor) de Economia do Instituto de Economia da UFRJ
    – Ivan du Roy, jornalista do site Bastamag
 

Quarta-feira, 10 de julho:

    Participantes:
    – Pedro Barbosa Mendes, Universidade Nômade e IBICT
    – Moema Miranda, Ibase (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas)
    Moderadora: Erika Campelo, jornalista, gerente de projetos na associação Ritimo e fundadora da associação francesa Autrés Brésils
 

Quinta-feira, 11 de julho:

    Participantes:
    – Jessé Souza, Universidade de Juiz de Fora
    – Maureen dos Santos, FASE (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional)
 

Sexta-feira, 12 julho:

    Participantes:
    – Carlos Juliano Barros, jornalista Repórter Brasil, diretor de Carne, Osso
    – Ivan du Roy, jornalista do site Bastamag
    – Letícia Tura, FASE (Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional)
    Moderador: Maurício Thuswohl, jornalista do site Carta Maior
 

Sábado, 13 julho:

  • ENCONTRO COM A DIRETORA:
    – Mariana Otero, diretora do filme “Em nossas mãos”
 

Domingo, 14 julho

    Participantes:
    – Carlos Vainer, Professor Titular UFRJ no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR)
    – Ivan du Roy, jornalista do site Bastamag
    Participantes:
    – Vinicius de Paula Machado (a confirmar), Hub-Rio
    – François Ghislain Morillion, Empreendedor Social – VERT
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Programação

 

Terça-feira, 9 de julho: // CRISE FINANCEIRA E RAZÕES DA CRISE //

18h: Sessão de Abertura
DIVIDOCRACIA
de Katerina Kitidi e Aris Hatzistefanou – Grécia, 2011, 74 min – Classificação : 12 anos
RODA DE CONVERSA

 

Quarta-feira, 10 de julho: // CRISE SISTÊMICA //

17h:
DA SERVIDÃO MODERNA
de Jean-François Brient  – França/Colômbia, 2009, 52min – Classificação: 14 anos

18h15:
DIÁRIO DE UMA CRISE
de Sandra Kogut  – Brasil, 2010, 48 min – Classificação: 10 anos
DEBATE

 

Quinta-Feira, 11 de Julho: // CRISE E CONSUMO //

16h30:
MUITOS DIAS TEM UM MÊS
de Margarida Leitão – Portugal, 2009, 91 min – Classificação: 12 anos

18h30:
FAMILIA BRAZ: DOIS TEMPOS
de Arthur Fontes e Dorrit Harazin – Brasil, 2010, 82min – Classificação: Livre
RODA DE CONVERSA

 

Sexta- Feira, 12 de julho: // MODOS DE PRODUÇÃO //

16h30
A GALINHA QUE BURLOU O SISTEMA
de Quico Meirelles – Brasil, 2012, 15 min – Classificação: Livre
CARNEIRO 2.0
de Antoine Costa e Florian Pourchi – França, 2012, 77 min – Classificação: 10 anos

18h40
COPIAR-CLONAR
de Louis Rigaud, França – França, 2009, 4 min – Classificação: Livre
CARNE, OSSO
de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros – Brasil, 2011, 65 min – Classificação: 14 anos
DEBATE

 

Sábado, 13 de julho: // ALTERNATIVAS //

13h: Sessão Infantil
Classificação: livre
A MULA TEIMOSA
de Helio Villela Nunes – Brasil, 2010, 15 min
DISQUE QUILOMBOLA
de David Reeks – Brasil, 2012, 13 min
PATAKÉS
de Julie Rembauville e Nicolas Bianco-Levrin – França, 2012, 10 min
EM OUTRO LUGAR
de Julie Rembauville e Nicolas Bianco-Levrin – França, 2008, 4 min

15h: Alternativas e Outros Modos de Vida
UTOPIA NO QUINTAL
de Fernando Moura – Brasil, 2011, 26 min – Classificação: Livre
CULTURAS EM TRANSÇÃO
de Nils Aguilar – France, 2011, 65min – Classificação 10 anos
DEBATE

18h: Produção Industrial e Trabalho
EM NOSSAS MÃOS
de Mariana Otero – França, 2011, 88 min – Classificação: 10 anos
ENCONTRO COM A DIRETORA MARIANA OTERO

 

Domingo, 14 de julho: // ALTERNATIVAS //

11h: Sessão Infantil
Classificação: livre
A MULA TEIMOSA
de Helio Villela Nunes – Brasil, 2010, 15 min
DISQUE QUILOMBOLA
de David Reeks – Brasil, 2012, 13 min
PATAKÉS
de Julie Rembauville e Nicolas Bianco-Levrin – França, 2012, 10 min
EM OUTRO LUGAR
de Julie Rembauville e Nicolas Bianco-Levrin – França, 2008, 4 min

14h30: Resistências
VAMOS TODOS PARA LARZAC: O NASCIMENTO DA LUTA ECOLÓGICA 
de Christian Rouaud – França, 2011, 118min – Classificação: 10 anos
RODA DE CONVERSA

18h15: Sessão de Encerramento – Governança e outros caminhos de cidadania
QUEM SE IMPORTA?
de Mara Mourão – Brasil, 2010, 91 min – Classificação: Livre
RODA DE CONVERSA

 

Faça download da nossa programação:

Programa Resumido
CP_SEM13-4-1
CP_SEM13-4-2

Programa resumido em formato pdf

Programa completo
ProgSEM13_P1
ProgSEM13_P2

Programa completo em formato pdf

Filmes

Filmes franceses e europeus

Dividocracia

de Kateria Kitidi e Aris Hatzistefanou
Grécia, documentário, 74 min, 2011

afiseta

“Dividocracia” apresenta um ponto de vista sobre a análise dos acontecimentos que arrastaram a Grécia para a situação preocupante, onde se encontra hoje. “Em cerca de 40 anos, dois partidos, três famílias políticas e alguns grandes patrões levaram a Grécia à falência. Deixaram de pagar aos cidadãos para salvar os credores”.

Página oficial do filme

Terça, 9 de Julho- 18h

 

Da Servidão Moderna

de Jean-François Brient
França – Colômbia, documentário, 52 min, 2009

002 la servitude volontaire2

Documentário elaborado a partir de imagens desviadas que apresenta de forma poética a teoria do autor sobre a condição da servidão moderna, voluntária e consentida. O filme expõe a nossa condição de escravo dentro do sistema mercante e coloca em evidência as formas de mistificação que ocultam esta condição subserviente.

Página oficial do filme

Quarta, 10 de Julho- 17h

 

Muitos dias tem o mês

de Margarida Leitão
Portugal, documentário, 91 min, 2009, documentário

FotoMuitsDiasTemOMes

Com o simples gesto de um cartão de crédito ou um telefonema, os nossos sonhos tornam-se realidade. Mas, qual é o preço das nossas necessidades e dos nossos sonhos?

Com o simples gesto de um cartão de crédito ou um telefonema, os nossos sonhos tornam-se realidade. Mas, qual é o preço das nossas necessidades e dos nossos sonhos? “Muitos dias tem o mês” traça um retrato de homens e mulheres que vivem uma angústia diária: serão capazes de pagar os seus empréstimos e sobreviver até ao mês seguinte? Pessoas endividadas que vivem as suas vidas ao ritmo cotidiano dos prazos, das obrigações e do esforço para retomarem o controle das suas vidas.

Trailer do filme

Quinta, 11 de Julho- 16h30

 

Copiar-clonar

de Louis Rigaud
França, animação, 4 min, 2009

copier cloner

Uma animação sobre temas atuais da biotecnologia. O que acontece quando se compara o funcionamento de uma fazenda e suas vacas com um sistema operacional?

Sexta, 12 de Julho- 18h40

 

Carneiro 2.0

de Antoine Costa e Florian Pourchi
França,  documentário, 77 min, 2012

e2

Na França, uma nova lei obriga os criadores de ovelha a colocar um chip para identificar os animais, em vez do habitual brinco ou tatuagem. Atrás do chip, dos computadores e das máquinas, há todo um mundo que está morrendo, que é o campesinato. No mundo da máquina, o animal nada mais é que um produto de uma fábrica de carne e uma simples matéria prima desse processo industrializado.

Página oficial do filme

Sexta, 12 de Julho- 16h30

 

Patakés

de Julie Rembauville e Nicolas Bianco-Levrin
França, animação, 10 min, 2012

Patakes_5

Patakès é um índio corajoso, mas muito desastrado. Quando ele sai para caçar, ele falha constantemente. Rejeitado por sua tribo, a única solução que lhe resta é procurar ajuda do velho xamã que vive no topo de montanhas.

Sábado  , 13 de Julho- 13h
Domingo, 14 de Julho- 11h

 

Em outro Lugar

de Julie Rembauville & Nicolas Bianco-Levrin
França,animação, 4 min, 2008

Ailleurs-012

Do deserto ao mar e ainda mais longe. Este é o itinerário dos imigrantes que procuram um outro lugar onde a vida parece ser melhor.

Sábado  , 13 de Julho- 13h
Domingo, 14 de Julho- 11h

 

Culturas em transição

de Nils Aguilar, Classificação
França, documentário, 65 min 2011

cultura

O paradigma agrícola e industrial encontra hoje as suas contradições. O filme apresenta as alternativas encontradas por agricultores e comunidades para a insegurança alimentar no cenário mundial atual de mudança climática e pico do petróleo. Como organizar nossos campos e as nossas cidades para superar o desafio das crise ambiental e energética? Como criar resiliência local? Como criar um sistema de produção que melhora a vida?

Trailer do filme

Sabádo, 13 de Julho- 15h

 

Em nossas mãos

de Mariana Otero
França, documentário, 88 min, 2010

entrenosmains

Diante da falência da sua empresa de roupas íntimas, os empregados tentam reassumi-la como uma cooperativa. Surgem então, entre sutiãs e calcinhas, questões fundamentais, econômicas e sociais. Nesta aventura coletiva eles descobrem uma nova liberdade.

Página do filme no Cinefrance

Sábado, 13 de Julho- 18h

 

Vamos Todos para Larzac: O Nascimento da Luta Ecológica

de Christian Rouaud
França, documentário,118’, 2011

Gardarem_lo_larzac2

Em 1971, o governo francês anunciou a expansão de um campo de treino militar no Larzac, um planalto rural no sudoeste. Este projeto acarretaria na expulsão de centenas de pequenos agricultores. As lutas pelo direito à terra e por um mundo desmilitarizado levaram a que milhares de pessoas se juntassem em manifestações, acampamentos, confrontos com a polícia ou marchas de trator até Paris. Tous au Larzac conta a história desta incrível luta mítica que durou dez anos.

Página do filme no Cinefrance

Domingo, 14 de Julho- 14h30

 

Filmes brasileiros

Diário de uma crise

de Sandra Kogut
Brasil, documentário, 48, 2010, Classificação: 10 anos

Diariodeumacrise

No auge da crise econômica internacional, a partir de agosto de 2008, a diretora acompanha, seis personagens, brasileiros e americanos, que vivem em Nova York. Desesperados com a perda do emprego e de suas casas, eles questionam seus valores e reformulavam seus objetivos pessoais e profissionais. Alguns estão à procura de nova oportunidade de trabalho, outros parecem resignados com a situação em que se encontram.

Quarta, 10 de Julho- 18h15

 

Família Braz, dois tempos

de Arthur Fontes e Dorrit Harazim
Brasil, documentário, 82 min, 2010

foto  _familia braz

Seis pessoas de uma mesma família são visitadas dez anos depois. Dois Tempos retoma a narrativa da vida dos Braz, iniciada em 2000, no documentário A Família Braz. Em 2010 os mesmos diretores voltam à mesma casa para atualizar o retrato dos seis personagens. Passada uma década, o que foi feito de suas expectativas do passado, como tocam a vida no presente e o que esperam do futuro.

Página oficial do filme

Quinta, 11 de Julho- 18h30

 

Carne, Osso

de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros
Brasil, documentário, 65 min, 2011

carneosso03

Quem trabalha em um frigorífico se depara diariamente com uma série de riscos que a maior parte das pessoas sequer imagina. Ao longo de dois anos, a equipe da ONG Repórter Brasil percorreu diversos pontos nas regiões Sul e Centro-Oeste à procura de histórias de vida que pudessem ilustrar essa situação.

Trailer do filme

Sexta, 12 de Julho- 18h40

 

A galinha que burlou o sistema

de Quico Meirelles
Brasil, ficção, 15 min, 2012

a galinha_12

Numa granja industrial uma galinha tem uma visão: toma consciência da engrenagem que rege sua vida. Mesmo enclausurada entre milhões de galinhas que não compartilham de sua angústia, ela acredita que a vida pode ser diferente.

Trailer do filme

Sexta, 12 de Julho- 16h30

 

A mula teimosa e o controle remoto

de Helio Villela Nunes
Brasil, ficção, 15 min, 2011

MULA_TEIMOSA_02

A estória de uma amizade em um duelo sem palavras.

Página oficial do filme

Sábado, 13 de Julho- 13h
Domingo, 14 de Julho- 11h

 

Disque Quilombola

de David Reeks
Brasil, documentário, 13 min, 2012

FotoDisqueQuilombola

Crianças do Espírito Santo conversam de um jeito divertido sobre como é a vida em uma comunidade quilombola e em um morro na cidade de Vitória. Por meio de uma genuína brincadeira infantil, os dois grupos falam de suas raízes e revelam o quanto a infância tem mais semelhanças do que diferenças.

Página oficial do filme

Sábado, 13 de Julho- 13h
Domingo, 14 de Julho- 11h

 

Utopia no quintal

de Fernando Moura
Brasil, documentário, 26 min, 2011

Foto Utopia no Quintal 1

A Permacultura é um conceito que reúne técnicas e práticas visando a convivência sustentável entre o homem e o planeta. O documentário apresenta exemplos de pessoas que adotaram algumas dessas práticas em suas rotinas, provando que é possível aliar a preservação do meio ambiente à vida corrida das grandes cidades.

Sábado, 13 de Julho- 15h

 

Quem se importa?

de Mara Mourão
Brasil, documentário, 93 min, 2009

IMG_7366

“Quem se importa” é um filme que traça o perfil de empreendedores sociais no Brasil e no Mundo. Filmado no Brasil, Peru, Estados Unidos, Canadá, Tanzânia, Suíça e Alemanha, ele reúne histórias de homens e mulheres que têm como denominador comum a ação, tendo sempre como ponto de partida um incômodo grande com relação a uma determinada situação.

Página oficial do filme

Domingo, 14 de Julho- 18h15

 
 
 
 
 
 
 
 

Filmes

Filmes franceses

Comprar, tirar, comprar

de Cosima Dannoritzer
França, 75′, documentário, 2010

O documentário “Comprar, Tirar, Comprar”, da realizadora Cosima Dannoritzer, aborda os paradoxos insustentáveis de uma produção industrial e de um sistema comercial virados para um consumo compulsivo que progressivamente acaba por consumar-se a si próprio. Por detrás dos paraísos performativos publicitados pela economia mercantil e pela lógica da “inovação” permanente esconde-se uma miséria ecológica e social progressiva, desempenhada pela obsolescência programada dos produtos.

Nossos Filhos irão nos Culpar

de Jean-Paul Jaud

França, 107′, documentário , 2008

Hoje, as crianças são as principais vítimas da ação destrutiva do homem sobre a natureza. Pesquisas mostram que 70% dos casos de câncer estão relacionados ao ambiente, dos quais 40% derivam da poluição e 30% da alimentação. A cada ano, a incidência de câncer na infância aumenta 1,1% na França. Para mudar este quadro e salvar as crianças do futuro incerto que as espera, as iniciativas infelizmente ainda são poucas. Mas numa pequena cidade no sul da França, o prefeito decide resistir à indústria agroquímica e instituir na cantina da escola a alimentação a base de alimentos orgânicos.

Avó Grilo

de Denis Chapon

Dinamarca/Bolivia, 12′, animação, 2009

Adaptado de uma lenda dos índios bolivianos. Quando a Avó Grilo canta, a chuva vem. Um dia, ela foi mal tratada pelos fazendeiros porque cantou um pouco demais. Ela resolve ir embora, e as consequências são trágicas.

Realizado na Dinamarca por um diretor francês no âmbito de um workshop de animação para ilustradores/animadores bolivianos.

Coberta de fumaça

de Paul Moreira

França, 52′, documentário, 2010

Uma investigação sobre o poder do lobby de petróleo dos Estados Unidos de 1997 (Conferência de Kyoto) até a administração de Obama. Esse lobby, para quem a redução das emissões de CO2 significa uma redução de renda, influencia órgãos do Estado e políticos com o objetivo de controlar a política ambiental e negar toda urgência climática.

Alma

de Patrick Rouxel

França, 65′, documentário, 2011

« Alma » é um olhar sobre a Amazônia e as indústrias que a estão destruindo. É uma crônica poética sobre a beleza e o sofrimento, uma reflexão sobre o valor da vida. Alma nos revela o que se esconde por trás de produtos como a carne, o couro, o leite e a madeira exótica. O filme nos faz questionar sobre os nossos hábitos de consumo e o nosso modelo de sociedade.

Filmes brasileiros

2012 – Tempo de mudança

de João Amorim

Brasil/EUA, 85’, documentário, 2010

O filme “2012 – Tempos de Mudança” é resultado de 500 horas de imagens, animação e mais de 200 entrevistas. O filme traz depoimentos contundentes de David Lynch, Sting, Ellen Page, Gilberto Gil e Terence McKenna, entre muitos outros, falando de suas experiências com meditação, ayahuasca, projetos sustentáveis, contracultura, expansão da consciência. Misturando a sabedoria de culturas ancestrais com as possibilidades da tecnologia, o filme apresenta alternativas ecológicas – e muitas vezes surpreendentemente simples – para produzir energia, reciclar lixo, regenerar o solo, reaproveitar água, gerar alimentos mais saudáveis.

A Terra a gastar

de Cassia Mary Itamoto e Celina Kurihara 

Brasil, 5’,animação, 2008

Estava a Terra em seu lugar. E veio o homem lhe acrescentar. Consumo do Homem. O Homem na Terra. E…

O Veneno está na mesa

de Silvio Tendler

Brasil, 50’, documentário, 2011

O Brasil é o país que mais pulveriza agrotóxicos nos alimentos: um brasileiro consome em média 5,2 litros de agrotóxicos por ano. Esses químicos provocam uma série de problemas de saúde, desde lapso de memória em crianças até má formação dos fetos. Contudo, apesar do Governo tentar proibir o seu uso, a justiça concede liminares a favor dos grandes laboratórios químicos. O documentário analisa questões de saúde ambiental para tentar identificar as razões políticas desse modelo agrícola que apresenta hoje claros sinais de saturação.

Milho

de José Barahona

Brasil/Portugal, 54’, documentário, 2008

D.Ana prepara uma salada de milho para a sua familia. Na televisão as noticias são contraditórias: alguns pregam os beneficios das novas variedades de Milho Transgénico, outros, pelo contrário, levantam questões catastroficas em relação a este novo avanço técnologico. D. Ana fica sem saber o que é ou não seguro para alimentar a sua familia… Mas a história do milho não começou aqui. Ela é parte integrante da forma como evoluíram as nossas civilizações. Tomando o Milho como “personagem” principal, este filme fala-nos da influência da tecnologia na maneira e formas de viver das nossas sociedades, no passado, presente e futuro.

Água invisível

de Astrid Lima e Andrea Palladino

Brasil/Itália, 50’, documentário, 2009

Mesmo vivendo no centro da maior bacia hidrográfica do mundo, parte da população de Manaus não tem acesso à água.  A privatização, que deveria solucionar o problema, o agravou.

Pandemonium

de Jorge Bodanzky

Brasil, 52’, documentário, 2010

No ensaio fílmico de média-metragem Pandemonium, um dos grandes mestres do documentário nacional, Jorge Bodanzky, investiga o impacto das mudanças climáticas e os novos desafios na área energética. Dois dos maiores especialistas brasileiros, o físico Rogério Cézar de Cerqueira Leite e o meteorologista Carlos Nobre, apresentam diagnósticos e propostas que lançam luzes sobre questões cruciais para o desenvolvimento humano no século 21.

A Terra da Lua partida

de André Rangel e Marcos Negrão

Brasil, 70´, documentário, 2010

No coração do Himalaia, Sonam, um velho nômade, vive com sua tribo em uma das mais adversas e isoladas regiões do mundo, mas uma repentina mudança no clima está secando a maioria dos rios e transformando muitos dos vales em desertos. Incapaz de sobreviver da forma tradicional e testemunhando o colapso do seu povo, Sonam inicia uma desesperada busca por respostas e soluções para mudar o seu destino. Uma história de fé e sacrifício de um povo que já esta sentindo diretamente os impactos do aquecimento global e dos atuais percursos da humanidade.

TOXIC: Amazônia

de Bernardo Loyola e Felipe Milanez

Brasil, 64’, documentário, 2011 

No dia 24 de maio de 2011, mesmo dia em que deputados federais aprovaram em Brasília o Código Florestal – lei que coloca em risco as florestas e legaliza desmates – o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo foi executado perto do assentamento em que viviam no estado do Pará. Um mês depois a VICE foi para Marabá, cidade natal de Zé Cláudio, onde acompanhou a investigação do caso, seguiu os agentes do Ibama numa operação cinematográfica em que madeireiras ilegais foram fechadas, visitou um acampamento do MST, conheceu escravos foragidos e comprovou a violência que permeia a cidade que os locais chamam de Marabala (mistura de “Marabá” com “Bala”).

Bartô

de Luiz Botosso e Thiago Veiga (Brasil, 6, animação, 2006)

Animação que narra a revolta de um bode chamado Bartô que, após ter finalmente encontrado uma árvore que lhe ofereça sombra, se hostiliza com um lenhador que parece decidido a cortá-la. O bode nada pode contra o lenhador e seu machado, mas a árvore, em uma seqüência de atos heróicos, consegue se safar das investidas assassinas do malfeitor.

Bomtempo

de Alexandre Dubiela (Brasil, 0130, animação, 2010)

Um homem passa por diversas mudanças climáticas até chegar ao trabalho.

Caixa

de Luciana Erguti e Paulo Muppet (Brasil, 110, animação, 2010)

Cinco personagens, que vivem em compartimentos dentro de uma caixa, descobrem que não estão tão isolados uns dos outros quanto imaginavam.

Calango Lengo: morte e vida sem ver água

de Fernando Miller (Brasil, 9, animação, 2008)

Calango Lengo, nordestino, tem que cumprir seu destino, sem ter o que pôr no prato. Na seca não há outra sorte: viver fugindo da morte, como foge o rato do gato.

Gente grande

de Walkir Fernandes (Brasil, 130, animação, 2010)

Qual o seu poder para ajudar o mundo tendo o tamanho que tem?

Mocó Jack

de Luiz Botosso e Thiago Veiga (Brasil, 9, animação, 2006)

Animação que narra as aventuras do jacaré, Jack, que usa de muita criatividade para se salvar das investidas de um contrabandista de animais. Nascido diferente de seus irmãos, Jack, possui caráter exótico sabendo se esconder e mimetizar, o que o transforma em um grande prêmio para o caçador.

Escalada

de Luciana Erguti e Paulo Muppet (Brasil, 1´38, animação, 2012)

“Escalada” foi um dos projetos vencedores do edital Cine Ambiente de 2011, uma iniciativa conjunta entre os Ministérios da Cultura e o do Meio Ambiente para curta-metragens com temáticas ambientais. O filme fala sobre o consumo sustentável através de uma história que se passa em uma ilha em forma de cubo.

Tamanduá Bandeira

de Ricardo de Podestá (Brasil, 8, animação, 2011)

Um pacato tamanduá encontra a fêmea de sua vida. Só alguns passos o separam dela. Porém, são passos que devem ser dados no asfalto.

Famílias daqui e dacolá – filme da oficina audiovisual

Em parceria com a associação Bloco do Beco e com Cooperifa, Autres Brésils apresenta o projeto “Famílias daqui e dacolá”, apoiado pelo serviço cultural da região Île-de-France e pela instituição Arcadi. Essa oficina de realização é a terceira etapa de um projeto mais amplo que tem lugar em três cidades : Paris, Lisboa e São Paulo. As duas primeiras fases foram realizadas durante o ano de 2010.

A última fase da oficina aconteceu no mês de março de 2012 na cidade de São Paulo e envolveu um grupo de jovens do bairro Jardim Ibirapuera, de orígens étnicas e culturais diferentes, orientados pelo diretor Pierre Primetens e por Catherine Boutaud. O objetivo foi a realização de um filme escrito e inspirado nas vidas e histórias dos jovens, dos moradores do bairro, na realidade própria do país, na cidade e nas suas problemáticas.

O resultado final desse projeto é um filme que reune as três etapas da oficina (Lisboa, Paris e São Paulo).

Programação São Paulo-Rio de Janeiro

Programação | Matilha Cultural São Paulo – de 7 a 10 de junho de 2012

Quinta-feira 7 de junho:

OS DESAFIOS DA RIO+20  E DA CÚPULA DOS POVOS

19h: Projeção de abertura: Alma

20h10: debate: Os desafios da Conferência das Nações Unidas RIO+20

Sexta-feira 8 de junho:

NOSSA COMIDA

18h: Toxic Amazônia e encontro com o diretor Felipe Milanez

20h: Milho

21h: O Veneno está na mesa

22h: debate: Nossa comida

Sábado 9 de junho:

15h30: Famílias daqui e dacolá – filme da oficina audiovisual e encontro com os jovens da associação Bloco do Beco e com Claudie Le Bissonnais, Arcadi 

18h30: Nossos filhos irão nos culpar

NOSSA ÁGUA

20h30: Avó Grillo e Água invisível 

21h45: Debate: Nossa água

Domingo 10 de junho:

NOSSO CLIMA

18h30: Pandemonium

20h: Projeção de encerramentoCoberta de fumaça e encontro com o diretor Paul Moreira

Programação | CAIXA Cultural Rio de Janeiro – de 13 a 17 de junho de 2012

CAIXA Cultural apresenta:  

Quarta-feira 13 de junho:

OS DESAFIOS DA RIO+20 E DA CÚPULA DOS POVOS

18h30: Projeção de aberturaAlma 

Debate após o filme – Os desafios da Conferência das Nações Unidas RIO+20

Quinta-feira 14 de junho:

NOSSO CLIMA

15h: Bomtempo e Terra da lua partida, com presença dos diretores Marcos Negrão e André Rangel

17h: Pandemonium

18h: Coberta de fumaça

Debate após o filme – Nosso Clima

Sexta-feira 15 de junho:

16h30: Coberta de fumaça com presença do diretor Paul Moreira (sala 2)

NOSSA ÁGUA

18h: Avó GrilloÁgua invisível

Debate após o filme – Nossa água 

19h30: Alma (sala 2)

Sábado 16 de junho:

11h: Sessão infantil

NOSSA COMIDA

15h: Nossos filhos irão nos culpar (sala 2)

16h: Milho

Debate após o filme – Nossa comida

18h: BomtempoTerra da lua partida (sala 2)

19h: O veneno está na mesa com presença do diretor Sílvio Tendler (a confirmar)

Domingo 17 de junho:

NOSSO CONSUMO

15h: A terra a gastar e Comprar, tirar, comprar

Debate após o filme  – Nosso Consumo

19h: Projeção de encerramento: 2012 Tempo de mudança com presença do diretor João Amorim

carte-postale-ok

Debates São Paulo-Rio de Janeiro

Debates – Matilha Cultural, São Paulo


  • OS DESAFIOS DA CONFERÊNCIA RIO+20 E DA CÚPULA DOS POVOS – quinta-feira 7

Participantes:

- Eros Sana, editorialista de Bastamag, porta-voz da Zona de ecologia popular (ZEP)

- Camilla Moreno, coordenadora de Sustentabilidade da Fundação Heinrich Böll – Brasil

Moderador: Reinaldo Canto, jornalista especializado em Sustentabilidade e Consumo Consciente e professor em Gestão Ambiental na FAPPES 

  • NOSSA COMIDA – sexta-feira 8

Participantes :

- Maluh Barciotte, doutora em Saúde Pública e Ambiental. Integrante do NUPENS//FSP-USP e do Movimento Slow Food International. Diretora do Convivium-Pesquisa e Arte

- Lucia Salles, agrônoma e advogada parceira da campanha contra os agrotôxicos

Moderador: Felipe Milanez, jornalista free-lance especializado em Meio Ambiente

  • NOSSA ÁGUA – sábado 9 

Participantes:

- Maxime Combes, membro ATTAC França AITEC,envolvido no projeto Echo des Alternatives (www.alter-echos.org)

- Thais Brianezi, jornalista, mestre em Sociedade e Cultura da Amazônia e doutoranda em Ciência Ambiental, pesquisadora da OCA – Laboratório de Educação e Política Ambiental (Esalq/USP)

Moderadora: Luciana Travassos, professora da FAU-USP e do e do Instituto Mauá de Tecnologia 

  • NOSSO CLIMA – domingo 10

Encontro com o diretor:

- Paul Moreira, diretor do filmeEnfumés

Debates – CAIXA Cultural, Rio de Janeiro

CAIXA Cultural apresenta:
  • OS DESAFIOS DA CONFERÊNCIA RIO+20 E DA CÚPULA DOS POVOS – quarta-feira 13 

Participantes:

- José Augusto Pádua, professor no IFCS/UFRJ e historiador especializado em ecologia

- Fátima Mello, assessora da FASE e representante da Rede Brasileira pela Integração dos Povos (REBRIP) no Grupo de Articulação da Cupula dos Povos da Rio+20 

- Catherine Aubertin, pesquisadora no Institut de Recherche pour le Développement (IRD), professora visitante no Instituto de Estudos Socio-ambientais (IESA), coeditora da revista “Natures, Sciences, Sociétés”

- Farid Yaker, coordenador de programas do PNUMA – Programa das Nações Unidas para o meio ambiente

Moderadora: Dawid Bartelt, diretor da Fundação Heinrich Böll – Brasil

  • NOSSO CLIMA – quinta-feira 14 

Participantes  :

- Carlos Nobre, Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e da Tecnologia

- Paul Moreira, diretor do filmeEnfumés

- Maureen Santos, Núcleo de Justiça Ambiental e direitos da FASE, coordenadora do Grupo de Trabalho Clima da REBRIP

  • NOSSA ÁGUA – sexta-feira 15 

Participantes:

- Cândido Grzybowski, sociólogo e diretor do IBASE

- Maxime Combes, membro de ATTAC França e da AITEC, envolvido no projeto Echo des Alternatives (www.alter- echos.org)

- André Abreu, diretor executivo France Libertés Brasil 

  • NOSSA COMIDA – sábado 16 

Participantes :

- Renato Maluf, professor no Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da UFRRJ e presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

- Magda Zanoni, professora na Universidade Paris Diderot, pesquisadora associada ao laboratório “Dynamiques Sociales et Recompositions des Espaces” do CNRS, consultora do NEAD Ministério do Desenvolvimento Agrário do Brasil

- Nívia Regina da Silva, representante do MST

Moderador: Felipe Milanez, jornalista free-lance especializado em Meio Ambiente

  • NOSSO CONSUMO – domingo 17 

 Participantes :

- Denis Chartier, coeditor da revista Écologie & Politique e  professor de geografia na Universidade dOrléans (França)

- Fátima Portilho, doutora em Ciências Sociais, professora no CPDA (Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade) da UFRRJ

 – Geneviève Azam, membro do conselho científico de ATTAC França

 Moderadora : Iara Pietricovsky, codiretora do Inesc

 

Programação

Programação | CAIXA Cultural Rio de Janeiro – de 13 a 17 de junho

Publicado por autresbresils ⋅ 20 abril 2012 ⋅ 2 Comentários

CAIXA Cultural apresenta:  

Quarta-feira 13 de junho:

OS DESAFIOS DA RIO+20 E DA CÚPULA DOS POVOS

18h30: Projeção de aberturaAlma 

Debate após o filme – Os desafios da Conferência das Nações Unidas RIO+20

Quinta-feira 14 de junho:

NOSSO CLIMA

15h: Bomtempo e Terra da lua partida, com presença dos diretores Marcos Negrão e André Rangel

17h: Pandemonium

18h: Coberta de fumaça

Debate após o filme – Nosso Clima

Sexta-feira 15 de junho:

16h30: Coberta de fumaça com presença do diretor Paul Moreira (sala 2)

NOSSA ÁGUA

18h: Avó GrilloÁgua invisível

Debate após o filme – Nossa água 

19h30: Alma (sala 2)

Sábado 16 de junho:

11h: Sessão infantil

NOSSA COMIDA

15h: Nossos filhos irão nos culpar (sala 2)

16h: Milho

Debate após o filme – Nossa comida

18h: BomtempoTerra da lua partida (sala 2)

19h: O veneno está na mesa com presença do diretor Sílvio Tendler (a confirmar)

Domingo 17 de junho:

NOSSO CONSUMO

15h: A terra a gastar e Comprar, tirar, comprar

Debate após o filme  – Nosso Consumo

19h: Projeção de encerramento: 2012 Tempo de mudança com presença do diretor João Amorim (a confirmar)

Programação | Matilha Cultural São Paulo – de 7 a 10 de junho

Publicado por autresbresils ⋅ 2 maio 2012 ⋅ 1 Comentário

Quinta-feira 7 de junho:

OS DESAFIOS DA RIO+20  E DA CÚPULA DOS POVOS

19h: Projeção de abertura: Alma

20h10: debate: Os desafios da Conferência das Nações Unidas RIO+20

Sexta-feira 8 de junho:

NOSSA COMIDA

18h: Toxic Amazônia e encontro com o diretor Felipe Milanez

20h: Milho

21h: O Veneno está na mesa

22h: debate: Nossa comida

Sábado 9 de junho:

15h30: Famílias daqui e dacolá – filme da oficina audiovisual e encontro com os jovens da associação Bloco do Beco e com Claudie Le Bissonnais, Arcadi 

18h30: Nossos filhos irão nos culpar

NOSSA ÁGUA

20h30: Avó Grillo e Água invisível 

21h45: Debate: Nossa água

Domingo 10 de junho:

NOSSO CLIMA

18h30: Pandemonium

20h: Projeção de encerramentoCoberta de fumaça e encontro com o diretor Paul Moreira

A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente fala do Social em Movimentos

http://www.olimpiada.fiocruz.br/?p=1895

Os debates do Festival no site da UFFRJ!

Os debates Nosso Consumo e Nossa comida, com os Profs. Fátima Portilho e Renato Maluf, na pagina do CPDA da UFFRJ sobre a RIO+20: http://r1.ufrrj.br/cpda/blog/2012/06/04/cpda-na-rio20/

O site “Combate ao racismo ambiental” anuncia o Festival!

http://racismoambiental.net.br/2012/05/mostra-social-em-movimentos-rio20-de-7-a-10-de-junho-sp-e-de-13-a-17-de-junho-rj/

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.